Pular para o conteúdo principal

Em quadrinhos, toda a audácia de uma geração

Valente não é exatamente um cachorro comum. Ele não anda sobre as quatro patas, late para tentar chamar a atenção ou corre atrás de carros pelas ruas. Com características humanas, o personagem das histórias em quadrinhos representa toda uma geração contemporânea que ainda convive com as mais clássicas questões existenciais, como as dificuldades nos relacionamentos, o medo de enfrentar o mundo e todos os passos até o amadurecimento. Como qualquer pessoa.
As tirinhas elaboradas por Vitor Cafaggi são mais conhecidas no Rio de Janeiro, onde são publicadas aos fins de semana no jornal O Globo desde 2010, mas o resto do País poderá ter mais contato com as aventuras do simpático e emotivo animal com a publicação de suas histórias encadernadas.
ReproduçãoCom material inédito, Valente Por Opção (Panini Comics, 108 páginas, R$ 14,90) acaba de chegar às prateleiras. Esse é o terceiro volume da coleção que ainda conta com as primeiras edições de Valente Para Sempre (Panini Comics, 92 páginas, R$ 14,90) e Valente Para Todas (Panini Comics, 96 páginas, R$ 14,90), lançadas anteriormente de maneira independente pelo autor.
Aos 35 anos, Cafaggi utiliza toda sua bagagem pessoal para dar traços e sentimentos aos pequenos contos. “Valente sou eu adolescente. Toda a insegurança, a falta de trato social, o RPG, a completa incapacidade para relacionamentos. Não é 100% autobiográfico. Tive que mudar, ou até tirar, as partes mais surreais das histórias reais porque senão ninguém ia acreditar que aqueles personagens podiam fazer certas coisas”, explica o artista mineiro.
“Como eu não tinha muito tempo para criar, resolvi contar uma história que eu já conhecia bem, com personagens que eu conhecia tão bem quanto conheço meus amigos, minha família, minhas ex-namoradas. Escolhi um certo momento, bem representativo, em minha vida e segui contando minha história a partir daí, pelas tiras com cachorros, gatos, pandas e macacos.”
MOMENTO
O quadrinista vive bom momento na carreira. Seu nome está entre os destaques do mercado na temporada pelo elogiado trabalho ao lado da irmã Lu Cafaggi na graphic novel Laços, versão para o universo da Turma da Mônica. Uma continuação já foi encomendada por Mauricio de Sousa. Entre suas influências estão os icônicos Peanuts, de Charles Schulz, e Calvin e Haroldo, de Bill Watterson. “Considero as histórias do Calvin como a melhor coisa já feita em quadrinhos”.
A saga moderna e com um divertido toque juvenil faz do amor seu fio condutor. O personagem vive seus encontros com algumas garotas – na verdade, outros animais – e busca entender de que maneira tudo isso se encaixa em seu crescimento antes que sua companheira definitiva apareça. As tiras mostram sua evolução ao longo do tempo, desde a adolescência até o início da vida adulta, passando por longas conversas com a melhor amiga Bu e os momentos de diversão com os amigos.
ENREDO
Em Valente Por Opção, o cachorro tenta lidar com o fim do namoro com Princesa, os resultados de suas escolhas do passado e sua entrada na faculdade.
O formato da tira surge como desafio para tratar temas considerados sérios de maneira simples e divertida. Segundo Cafaggi, ser verdadeiro e sincero talvez seja a chave para o sucesso, assim como saber lidar com o rápida receptividade dos leitores. “Uma simples tirinha pode contar uma história muito importante para alguém, uma história que toque a pessoa que leu aquilo de um jeito que apenas uma música conseguiu tocar. Uma tirinha pode mudar a vida de uma pessoa para sempre. Mesmo que esse para sempre dure só um minuto.”

Comentários

  1. Mattheus, será que esse material ganhará as bancas?? Achei o preço aceitável pelo tanto de páginas. E é uma obra onde podemos ver exatamente a criação do artista, sem se esconder em medalhões da MSP (isso não foi uma crítica, apenas uma observação)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

O Quadrinhada não se responsabiliza pelos comentários aqui publicados. Qualquer informação expressa é de total responsabilidade do autor. Comentários com palavrões serão excluídos.

EM ALTA NA SEMANA

Checklist Turma da Mônica - Janeiro/2018

A Panini divulgou as capas das principais revistas de Janeiro de 2018, com uma novidade nada agradável. As revistas Mônica, Cebolinha e almanaques passarão a custar R$6,00, e não mais R$5,50.  As revistas com 68 páginas terão seu valor reajustado de R$4,50 para R$5,00. Outras revistas também serão reajustadas. Vale lembrar que este é o terceiro aumento desde 2016.

Mônica 33: “Os quatro amigos ilhados” 
Roteiro: Emerson Abreu Mônica, Cascão, Cebolinha e Magali vão parar em uma ilha deserta e precisarão colaborar para poder voltar para casa.


Cebolinha 33: “Uma noite no cemitério” Roteiro: Emerson Abreu Cebolinha, Mônica e Cascão perseguem Monicão para dentro de um cemitério e acabam atravessando uma passagem que os leva a um mundo paralelo. 

Almanaque Temático #45 - Capitão Feio

Circula pelas bancas o Almanaque Temático 45, lançado em janeiro de 2018. Custa R$8,00.

Lista de histórias:
O minigame do Capitão Feio - 13 páginas - original de CC #141 (Editora Globo, junho de 1992)Exibido, eu? - 4 páginas - original de CC #204 (Editora Globo, novembro de 1994)Bebês trocados - 17 páginas - original de CC #260 (Editora Globo, dezembro de 1996)Não acredito!! - 18 páginas - original de CC #442 (Editora Globo, novembro de 2004)Que tédio - 10 páginas - original de CC #280 (Editora Globo, setembro de 1997)Proposta repelente - 17 páginas - original de CC #186 (Editora Globo, fevereiro de 1994)Dr. Olimpo x Capitão Feio - 10 páginas - original de CC #282 (Editora Globo, outubro de 1997)O porquinho borralheiro - 18 páginas - original de CC #411 (Editora Globo, outubro de 2002)Sujeira, pra que te quero - 16 páginas - original de CC #433 (Editora Globo, fevereiro de 2004)O menino da máscara do Ursinho Bilu - 18 páginas - original de CC #357 ( Editora Globo, setembro de 2000)Os t…

Checklist Turma da Mônica - Fevereiro/2017

A Panini divulgou, por meio do Facebook, as capas das revistas de Fevereiro. Destaque para o gibi da Magali, em que a história de abertura faz referência ao reality show MasterChef. 

Confira as capas (clique para ampliar):